Imagem capa - Qual a história e o significado do buquê de noiva? por Rodrigo Amaro

Qual a história e o significado do buquê de noiva?

Obrigatório em todas as cerimônias e festas de casamento, o buquê de noiva está tão arraigado na sociedade que muitas vezes sequer questionamos sua função. Mais do que aumentar a beleza da noiva e servir como símbolo de boa sorte para a convidada que conseguir agarrá-lo no momento mais esperado da festa, o buquê de noiva tem uma história muito interessante, e já serviu para diversas finalidades.

A história do buquê de noiva

O surgimento do buquê remonta a Grécia antiga e até mesmo o Egito antigo. Na Grécia, o agrupamento de ervas e grãos em um formato de buquê representava o desejo de uma união frutífera aos casais. Ramos de ervas e alho atrairiam bons fluidos e, segundo a crença popular, afastariam o mau-olhado. Antes disso, o conceito de unir flores e formar buquês já era algo presente no Egito antigo, onde os ornamentos de flores enfeitavam diversas cerimônias.

O conceito de que ervas e temperos ajudavam a atrair boa sorte e espantar espíritos ruins perdurou ao longo de toda a história, até a Idade Média, quando as flores ganharam um novo tipo de função.

Foi por volta do século 15 que os casamentos passaram a ser realizados essencialmente entre o mês de Maio (conhecido como o mês das noivas até hoje) e junho. Isso ocorria porque era o período com maior oferta de flores, e quando o clima mais quente permitia que as pessoas tomassem banho. Afinal, o conceito de banhar-se diariamente é muito recente, e no período a oferta de água limpa era escassa, e além disso o clima frio europeu era outro fator que impedia os banhos. Os buquês passaram a ser utilizados também como instrumentos de disfarce para o odor corporal. Foi nesse período que os arranjos passaram a se tornar mais elaborados, e flores das mais diversas começaram a fazer parte dos arranjos.


E você já escolheu o seu buquê ???

Esperamos que tenha gostado

Com carinho 




Equipe Rodrigo Amaro Fotografia ❤️💋👰🏻‍♀️🤵